Marianas Edições

Lançamento de coleção de literatura feminista abre espaço para autoras num país onde 72,7% dos autores publicados por grandes editoras é homem.

Elas querem mostrar que a literatura escrita por mulheres precisa ser conhecida e reconhecida num país onde a maioria dos autores publicados por grandes editoras é homem. E também querem dar voz a autoras que publicam fora do eixo Rio-São Paulo, de onde, conforme mesma pesquisa, vêm 68,5% dos autores.

Os dados são de 2012, mas não há razões para que o cenário tenha se modificado nos últimos quatro anos. A professora Regina Dalcastagnè, da UnB, que conduziu a pesquisa (ver referências abaixo), disse que o “campo literário brasileiro ainda é extremamente homogêneo”. Não será se depender destas autoras, que, em Curitiba/PR, lançam 10 livros no mesmo período.

“O Coletivo Marianas reúne hoje cerca de 80 escritoras”, comenta Andréia Gavita, co-fundadora do grupo, e uma das autoras da coleção. “A ideia é lançarmos inicialmente 10 livros, de autoras que escrevem poesia, prosa poética, contos e crônicas, e depois ampliarmos. O esforço para colocarmos no mercado tantos títulos simultâneos se viabiliza pelo comprometimento de cada uma com esta causa”. É um projeto que tem todas as etapas, exceto a da impressão, feitas por mulheres: autoras, ilustradoras, revisoras, prefaciadoras, editora, diagramadora, capista e fotógrafa, ela informa.

O coletivo criou o selo Mariana Edições e conta com o apoio da Editora Bolsa Nacional do Livros, de Vera Albuquerque, também autora participante. Vera diz “que a logística de lançar dez títulos é grande. Mas são autoras empenhadas com a ideia de promover e difundir a cultura produzida por mulheres e isso compensa todo o trabalho. ”

Andréia Carvalho Gavita, Elieder Corrêa da Silva, Marcia Wojcichoski Prado, Mari Quarentei, Maria Lorenci, Mayra Corrêa e Castro, Priscila Prado, Samantha Beduschi Santana, Zoe de Camaris e Vera Albuquerque são as que encabeçam a primeira etapa do projeto. “Já trabalhamos na seleção para a próxima fase”, explica Andréia. Mariana Coelho, que dá nome ao coletivo, é de uma educadora, poeta e pioneira do feminismo no Brasil. Para o grupo, não se trata apenas de lançar uma coleção pioneira, mas de mostrar que há muitas Marianas atuantes no país.

Conheça os primeiros livros do selo: Marianas Edições

Referências da pesquisa:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2013/02/pesquisa-revela-perfil-dos-escritores-e-personagens-da-literatura-brasileira-contemporanea-4054469.html

http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2013/02/autora-de-pesquisa-afirma-que-literatura-e-elitista-4054476.html

http://iberical.paris-sorbonne.fr/wp-content/uploads/2012/03/002-02.pdf

Contato:

www.coletivomarianas.com

www.facebook.com/coletivomarianas

Andréia Gavita (Coletivo Marianas) – 41 3308-1606

Vera Albuquerque (Editora Bolsa Nacional do Livro) – 41 8422-0766

Featured Posts
Recent Posts
Follow Us
Search By Tags
Archive
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square